Quem ama não trai?

09:59


Esses dias eu vi em um grupo do Facebook a seguinte pergunta: "Quem ama não trai?"


A questão em si já é polêmica o suficiente para uma noite no bar com os amigos e alguns petiscos e cervejas. Mas as respostas que eu vi na rede social foram, para mim, diferentes. Muita gente argumentando que quem ama não trai, algumas pessoas dizendo que acreditam no amor livre e por isso não sabem muito bem como funciona a traição e algumas pessoas dizendo que as pessoas traem sim, que amor é diferente de impulso/desejo sexual - e, apesar de verdadeiro, me deixou meio alarmada.



Desejo, impulso sexual são com certeza, diferentes de amor. Para algumas pessoas. Existem pessoas que só sentem tesão quando existe, primeiro, o envolvimento sentimental. Para outras, sexo primeiro e sentimento mais tarde. Tem gente que sabe diferenciar transa de relacionamento, e os one night stand estão aí para provar isso.



Mas quem ama trai por não conseguir controlar o próprio corpo? Ah não, amigo, aqui não.



Pessoalmente, eu abomino traição. Para mim ~mais fraca que a carne~ de quem trai, só o caráter mesmo. Mas é aquele meme, né:





Afinal, somos todos humanos e o humanos estão sempre sujeitos a quê? A cair de cara no chão embaralhado nas próprias palavras porque o bicho humano erra e erra pra caralho.



Porém, eu não acredito que álcool (ou qualquer outra substância inebriante) deva ser usada como desculpa para traição. Ponto um. Porque quem ama (ou não), quando tá fazendo merda, sabe sim que tá fazendo merda. E mais, a traição, para mim, não começa sempre no sexo ou no beijo. É claro que pode ser um caso de, não sei, balada. Você viu uma pessoa que não é a sua parceira. A outra pessoa te viu e pimba! Mas normalmente começa nas mentirinhas, nas conversas apagadas em aplicativos, começa em prender outra pessoa quando seu corpo e seu coração buscam outra coisa e aí vai.



Segundo, que na verdade deveria ser o primeiro, o desejo, o impulso sexual são atos quase primitivos. O sexo é um ato quase primitivo - você pode aprimorar técnicas e fetiches, mas o âmago da ação sexual é basicamente o mesmo. Porém, contudo, entretanto e todavia o ser humano sabe controlar impulsos primitivos. 



Alguns não, vide estupradores, mas eu não estou aqui para (e nem quero) igualar você lendo esse texto ao nível mais desprezível que alguém pode atingir. A menos que você já tenha estuprado uma pessoa. Nesse caso sugiro que você saia daqui e vá direto para a polícia e torço muito para que seja feita justiça.



Em casos onde a pessoa não tem nenhum distúrbio porém, esses impulsos são completamente controláveis, sim. Logo, não é desculpa forte o suficiente você dizer que "a carne é fraca", porque uma pessoa realmente envolvida e disposta a fazer o relacionamento dar certo entende e aceita que a atração sexual por outras pessoas é completamente normal, mas que não vale à pena arriscar o que ela está construindo por um caso de uma noite (ou por um outro relacionamento escondido).



Eu sei que Johnny Depp não é um bom exemplo, mas existe uma teoria de que ele uma vez disse: "Se você acha que ama duas pessoas ao mesmo tempo, escolha a segunda. Porque se você realmente amasse a primeira, não teria uma segunda opção". E com isso eu sou obrigada a concordar. É claro que não se aplica caso você tenha, viva ou seja adepto do relacionamento poliamor.



E você, qual sua opinião sobre traição?







You Might Also Like

1 reações

Subscribe