estupro

20:22



É com lágrimas no olhos que eu escrevo isso. Essa palavrinha ruim, esse ato obsceno. Mas infelizmente, num mundo onde você é mulher, você tem medo.

Ontem foi minha amiga, a vítima. E o abusador, o estuprador, era um conhecido, um amigo. Um cara bacana. Mas a cada 11 minutos várias amigas (mães, irmãs, primas, avós, tias), se não minhas, de outras pessoas, também são estupradas no Brasil.

O sentimento é de impotência, medo. De raiva, muita raiva. Quem ele acha que é? Qual o direito ele achou que tinha? Ah, mas tava bêbado o coitadinho… Troca o disco, né, amore.

Eu queria pedir uma mão na consciência, meus amigos. Não é instinto, é depravação, é violação. Quando um homem rasga você por dentro, sem consentimento, ele não está machucando apenas seu corpo, está machucando sua alma, seu ser.

A culpa não é dela, também. Ah, ela bebeu. Bebeu sim. Assim como eu. Mas eu cheguei inteira em casa. A ela foi negado esse direito.

Amiga (e todas as mulheres), eu sinto muito. Eu sinto em cada molécula de mim a sua dor. Sinto muito também por eu ser fraca, provavelmente não conseguirei ajudar o máximo que eu deveria. Sinto muito por seu corpo ter sido agredido. Sinto muito por sua alma ter sido violada. Sinto muito que confiança em alguém não signifique nada.




imagem: algum lugar do pinterest, quando tiver com a cabeça no lugar atualizo

You Might Also Like

0 reações

Subscribe