Meu eu criança não estaria orgulhoso de mim e tudo bem




A gente cresce cheio de expectativas, não é? E infelizmente a vida real é muito mais complexa do que imaginamos no auge dos nossos 10 simples anos de existência.

Eu, com 10 anos de idade queria um milhão duzentas e trinta quatro coisas. Hoje, com quase 24 anos, eu não realizei quase nada do que queria naquela idade. Realizei coisas diferentes. Algumas que pareciam não ter importância quando eu tinha 10 anos (diploma? rs rs rs eu vou ser uma escritora famosa e viajar o mundo)

E, ainda assim, tem dias em que tudo é desesperador, tem dias que eu só quero chorar. O que está acontecendo, que rumo é esse que minha vida está tomando? Nesses dias eu preciso me acalmar e me lembrar que os sonhos de criança são (muitas vezes apenas) sonhos de criança.

A vida adulta é muito difícil.

Existem pessoas que parecem fazer tudo de uma forma tão simples que dá até raiva. Essas pessoas têm uma “vida incrível”; viajam pra caramba, estão sempre se divertindo, cumprindo metas pessoais. Enquanto isso, nós, ~seres normais~, estamos aqui, acordando cedo, pegando ônibus lotado/trânsito pesado, ganhando mal e nos divertindo em festas baratas. Mas e daí?

Eu vi um tweet uma vez, acho, que dizia mais ou menos assim:

realmente não dá para voltar no tempo e começar de novo, mas você pode tomar pequenas ações hoje para garantir um futuro melhor.

E é isso que devemos fazer, baby steps.


Não tem problema se não nascemos herdeiros riquíssimos, não tem problema se a gente não fez o curso certo, não tem problema se você ganha pouco. Infelizmente eu não tenho uma fórmula secreta do tipo “Você pode largar tudo e viajar o mundo se parar de almoçar fora todos os dias” e muito menos posso falar para você “largar sua faculdade e fazer intercâmbio”, porque eu sei que não dá.

Eu só posso falar para você tentar e se movimentar por um futuro melhor. Por que é isso que eu estou fazendo também. Não tenha medo de sonhar e muito menos de se programar. Acertos e erros fazem parte e são eles que nos movem.

Não pense e, muito menos, acredite que você falhou com você mesmo. Algumas pessoas sabem o que querem desde pequenas e é inspirador. Mas algumas pessoas não sabem. Algumas passam a vida toda se descobrindo. Eu sei que não "saber o que você quer fazer do resto da sua vida" é muito sufocante às vezes. Eu mesma tô sempre procurando diversos cursos e coisas diferentes, eu preciso me freiar, parar, respirar fundo e me acalmar.

Você não falhou com você mesmo. Você seguiu a vida e a beleza dela é que ela é mutável (muito mutável, diga-se de passagem). Meu eu criança talvez não esteja 100% feliz comigo hoje, e eu respeito isso. Respeito meu passado. Mas eu também não vou me contorcer para me encaixar em uma ilusão de mim mesma. O futuro à nossa frente está cheio de possibilidades.

Photo by Leo Rivas

0 Comentários