sobre pedir seu namorado em casamento



nesse nosso mercado super faturado de casamentos, é muito mais comum que as mulheres sejam pedidas em casamento. em filmes, livros e na vida real vemos mocinhas sonhando com o pedido perfeito - que elas querem receber. e na minha cabeça pareceu super ousado eu mesma fazer a pergunta. mas é como dizem: se quer algo bem feito, faça você mesmo.

não que meu noivo seja um troll insensível, ignorante e nem um pouco romântico - na verdade é tudo ao contrário. ele é uma pessoa doce, carinhosa e cheio de "eu te amos". e tampouco eu duvido da capacidade dele de fazer algo fofo por mim, novamente, muito pelo contrário. 

o que contou para eu fazer o pedido, foi mesmo minha, eu não sei a melhor palavra, teimosia. a ideia surgiu no cantinho da minha cabeça e ficou lá crescendo, tomando forma, imaginando cenários e diálogos possíveis.

como quem não quer nada, comecei a procurar alianças de casamento no google, descobri os melhores materiais e selecionei aqueles que eu gostei mais. depois fui procurando por preços, lojas confiáveis e as melhores ofertas.

quando percebi, já estava completamente viciada.

essa é a verdade sobre artigos de casamento, eles me viciam. na época (dois anos atrás, quase), não tínhamos data marcada para nos casarmos, não sabíamos se íamos fazer festa, não tínhamos absolutamente nada planejado. mas eu adoro simplesmente pesquisar sobre ideias, materiais e fotos de casamento. é tudo lindo, perfeito, saído de um conto de fadas. meu pinterest é inundado de ideias para festa e papelaria. s.o.s.

enfim, ideia vai ideia vem. fui pedir ajuda prazamigas e falei: "olha só, tô pensando em pedir o mocinho em casamento. me tirem essa ideia da cabeça". a reação foi diferente da que eu esperava, ao invés de me falarem que era cedo (menos de 1 ano de namoro, rs) ou qualquer coisa do tipo, fui muito incentivada, super incentivada, a fazer o pedido. bom, se azamigas aprovam, quem sou eu para não seguir em frente com a ideia?  ¯\_(ツ)_/¯

e eu segui em frente. socorro. RISOS. eu me preparei bastante e preparei bastante coisas para a ocasião. foi maravilhoso, sem erros, um exemplo de pedido de casamento que merece ir parar nos livros de história? não foi, mas foi o meu. e só por isso e por si só, foi inesquecível. ♥

para começar, eu comprei as alianças online, no chute (enfiei um anel meu no dedo do boy para ter ideia do tamanho e deu absolutamente certo) e coloquei o CEP certo, mas o nome da rua errado.

como assim?

eu explico: a rua onde mandei entregar tem 3 nomes diferentes, em alturas diferentes da cidade, mas o CEP é o mesmo. o sistema da loja preencheu o nome da rua automaticamente e eu esqueci de conferir. as alianças saíram do interior de SP para o interior de MG, deram meia volta e retornaram ao remetente.

outas coisas deram errado, como por exemplo, eu tentei filmar o pedido (ai, gente, perdoa a breguice), mas a câmera não gravou. e o mais importante, eu quase não consegui perguntar se ele queria se casar comigo. eu chorava aos prantos e choramingava: "eu não dou conta de falar". ele, sempre muito paciente, pedia para eu falar o que eu queria. eu quase simplesmente disse "eu te amo", mas no fim consegui fazer a pergunta. uhuuul. e ele disse sim. duplo uhuuuul.

fiquei e ainda estou inegavelmente feliz com a minha decisão. pode ter sido um pouco precipitada, afinal, era cedo no relacionamento ainda, mas eu tenho a sorte de ter ao meu lado uma pessoa incrível e que me faz feliz.

outra preocupação que eu tive foi com a reação das outras pessoas ao saber que quem fez o pedido de casamento fui eu, a mulher. bobinha da minha parte, não é? quero dizer, não estou devendo satisfação para ninguém. mas isso é uma paranoia que ainda me assombra às vezes, o mito da mulher desesperada para casar.

e não é assim que eu me vejo. com 24  anos nas costas - 23, quando fiz o pedido, com certeza não tenho desespero nenhum nesse sentido. eu só sabia que meu noivo é uma pessoa com quem eu quero tentar sobreviver a todos os obstáculos da vida lado a lado, sempre com muito amor. puramente isso.

acho que a moral desse texto é que em nós mulheres são colocadas muitas caraminholas em nossas lindas cabeças e nos é passado um padrão de como a tradição deve ser seguida e esteriótipos ruins sobre mulheres que os quebram. você não se torna desesperada por pedir alguém em casamento. você não se torna desesperada porque não se casou ainda.

e às vezes ninguém está pensando que você é uma desesperada, mas a ideia de uma mulher fazer um pedido desses é tão mal vista desde pequena que, quando você bate o pé e faz, você mesma tem dificuldade de tirar esse julgamento da suas costas (como eu ainda tenho às vezes).

fatos e caraminholas à parte, eu estou muito feliz com a decisão que tomei, no já longínquo, 2017. e compartilhar minha história aqui é com a intenção de, alguma forma, incentivar você a fazer algo ousado. não precisa pedir ninguém em casamento, mas se solta. faz algo que está com vontade. vai ser feliz, sabe?

"deixe que digam, que pensem, que falem. deixe isso pra lá."

pic

0 Comentários